Terça-feira, 5 de Novembro de 2013
A VEZ DE PORTAS PIORAR AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS
O jornal de língua portuguesa Hoje Macau classificou como “inenarrável” o atraso de duas horas de Paulo Portas a um encontro, no passado domingo, com a comunidade portuguesa de Macau e na qual se encontravam diversas personalidades chinesas.

O jornal, que faz manchete com o atraso do vice-primeiro-ministro português na sua edição desta terça-feira, fala mesmo em “falta de chá” e cita um empresário português que diz que os chineses consideram o atraso “como uma ofensa e uma falta de consideração”.

O encontro, organizado pelo consulado de Portugal em Macau, estava marcado para as 21h e Paulo Portas só chegou às 23h. “Paulo Portas chegou atrasado. Não se explicou, não pediu desculpas e falou para quem não estava lá”, relata Hoje Macau.

Ainda segundo o jornal, quando Paulo Portas chegou “praticamente todos os convidados de etnia chinesa tinham já partido, expressando delicadamente o seu desagrado pela situação”.

“É incompreensível esta atitude que basicamente tirou a face à nossa comunidade. Uma vergonha! Inenarrável!”, conta ao jornal um empresário português “há muito radicado na região”.

“De etnia chinesa, permaneceram na sala apenas alguns elementos do Gabinete de Ligação do Governo da República Popular da China (RPC) e Cao Guangjing, presidente da empresa China Three Gorges que, recentemente, adquiriu uma posição maioritária na EDP”, relata o Hoje Macau, acrescentando que muitas figuras chinesas de destaque já se tinham ido embora.

Acrescentando que Paulo Portas “não explicou nem se desculpou pelo seu inusitado atraso”, o jornal diz ainda que o vice-primeiro-ministro protagonizou um discurso “equivocado”, já que “fez um resumo, ‘breve’, nas suas palavras, das relações económicas recentes entre Portugal e a República Popular da China, na sua vertente exclusivamente económica, como se se estivesse a dirigir unicamente a empresários chineses e não à comunidade portuguesa de Macau como um todo que era, afinal, a destinatária do convite endereçado para a recepção”.

“Infelizmente, a vinda de representantes do Estado português redunda quase sempre nisto: na nossa perda de face e na necessidade de nos desculparmos perante os chineses por uma notória falta de chá. Mais valia que não pusessem cá os pés”, disse um dos presentes ao abrigo do anonimato ao Hoje Macau.

Ainda segundo o jornal, esta atitude de Paulo Portas “veio tornar mais difícil a missão do cônsul português, Vítor Sereno, “ao invés de o ajudar a projectar de forma positiva o bom nome de Portugal”.

A visita de Paulo Portas a Macau termina nesta terça-feira.
FONTE:Público


publicado por citando às 15:57
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

A SUCESSÃO EM ESPANHA

APELO À PAZ

A SINCERIDADE DE RICARDO ...

PS: CONGRESSO OU NÃO?

JORGE JESUS NO BENFICA

POR RAQUEL ABECASSIS

ANTÓNIO COSTA A AVANÇAR: ...

APÓS AS EUROPEIAS.... NAD...

SEGUNDO MÁRIO SOARES

MUDANÇAS APROXIMAM -SE?

arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub