Domingo, 17 de Novembro de 2013
17 de novembro de 1957
Tinha cerca 17/18 anos no tempo da revolução de Abril. Tempo de esperança, para um novo tempo, pós ditadura. A Democracia com valores de Liberdade estava de entrada, de certo à porta. Tempo de Rui Veloso/Carlos Tê, Reininho, UHF e companhia. Novos paradigmas de sociedade se prometiam com a Revolução dos Cravos.
Porém, esta malta nascida por volta de 1957 neste momento estão desiludidos. Durante a sua juventude lutaram por um País diferente, e apesar da Democracia instalada - e a Constituição a defender os seus Valores - Portugal continua sem ter uma reforma de jeito! Em Abril de 74 estes jovens acreditavam que os seus valores iriam vingar.
Nunca o valor da Família era defendida - principalmente viam a acção da mãe como pilar fundamental: muitos versos se fizeram para elas, num paradigma do passado de sofrimento/trabalho e num futuro promissor que de repente essa geração viu com impossibilidade ser cumprido. Isto para muitos que hoje vivem. Para outros, aquilo que é impossível de combater, a morte, chegou demasiado cedo!
Mas a morte só chega para aqueles que não se lembram pois existe quem jamais esqueça. E é por um deles que escrevo este texto. Com a partida de quem falo, tudo mudou: jamais o "nosso mundo" foi o mesmo, e esteja onde estiver deverá estar revoltado por ver tanta injustiça social e familiar.
Não pôde pôr o filho ao colo como desejava, mas pelo menos teve no seu colo e nos seus braços a prima recém nascida. Para a prima, mãe, mulher e já agora sobrinha que nunca chegou a conhecer, tudo o que acho que ele diria neste dia era:

" Benvinda sejas
À grande casa solar
A este tempo finisecular
Hoje é o teu dia de estreia
Olha à volta tens a casa cheia
Há estrelas e rios na plateia
Tudo isto é teu
Aquém e além do horizonte
A brisa que afaga o amieiro
E a água na fonte
Benvinda sejas, maria
Benvinda sejas, maria
Por ti as águias velam
No cimo dos montes
E a lua rege
O orfeão das marés
À noite os poetas
Decifram os lunários
Para ver se conseguem
Descobrir quem és
Tudo isto é teu
A terra é tua serventia
Mas vais ter de lutar
Por ela e por ti em cada dia
Benvinda sejas, Maria
Benvinda sejas, Maria"

Até sempre....

tags:

publicado por citando às 14:53
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

A SUCESSÃO EM ESPANHA

APELO À PAZ

A SINCERIDADE DE RICARDO ...

PS: CONGRESSO OU NÃO?

JORGE JESUS NO BENFICA

POR RAQUEL ABECASSIS

ANTÓNIO COSTA A AVANÇAR: ...

APÓS AS EUROPEIAS.... NAD...

SEGUNDO MÁRIO SOARES

MUDANÇAS APROXIMAM -SE?

arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub